#ILikeYouLike: Qual é o segredo dos “trick shots” de Joel Barreira no TikTok? – Tecnologia

Com 3,5 milhões de seguidores, Joel Barreira tem uma das contas TikTok mais populares em Portugal. Foi no nicho de “trick shots” onde encontrou sucessocom muitos truques com lançamento de cartas e bolas de pingue-pongue à mistura, e, ao SAPO TEK, o criador de conteúdos conta como conseguiu tornar realidade algo que parecia improvável.

Durante a pandemia do COVID-19, muitos recorreram às redes sociais, não só como forma de se manterem ligados a quem estava mais longe, mas também para se entreterem durante o período de maior confinamento e O caso de Joel não foi exceção.

No começo, eu só usava o TikTok para assistir vídeos, mas conforme fui navegando pela rede social, a ideia de criar conteúdo ganhou força. “Comecei a ter a ideia de que seria divertido ganhar seguidores… todo mundo gosta de ter alguma popularidade”, diz.

UMA primeira experiência de criação de vídeos no TikTok foi muito de seguir tendências, ainda sem direção definida e sem grande impacto no número de seguidores, como admite.

A ideia de virar a direção do projeto para “trick shots” surgiu quase por acaso.. Depois de um amigo o ter incentivado a explorar a área dos desafios, Joel deparou-se com um vídeo do género na rede social que lhe deu uma nova perspetiva.

“Pesquisei e, por ser algo novo em Portugal, pensei “por que não?” e me lancei. A primeira vez que fiz um vídeo de «trick shots», a contagem passou de 8 para 800”, sublinha Joel Barreira.

O plano foi elaborado e a popularidade começou a chegarnuma primeira fase, a um público maioritariamente brasileiro e português, algo que o criador atribui à forma como o algoritmo TikTok funcionava na altura.

“Meu pico de popularidade foi em maio de 2021”, indica. A marca foi alcançada com um vídeo que, a olho nu, nem parecia ter grande repercussão, mas que chegou a países como Indonésia, Filipinas, Colômbia. “Este mês ganhei um milhão de seguidores de países completamente diferentes”.

Persistência, muita paciência e alguma técnica

para Joel, o processo por trás dos truques que ele faz já é algo “completamente natural” e, na grande maioria dos casos, as ideias são adaptadas de acordo com a inspiração que ganham no espaço onde gravam os vídeos.

“Com a maioria dos truques posso ter uma ideia de quanto tempo [os truques] vou levar. Às vezes estou errado, mas na maioria das vezes estou certo. Cheguei a um ponto em que posso estar em um só lugar, olhar vários objetos e pensar que posso combinar isso com aquilo e que será uma coisa engraçada ou criativa.”, explica o criador do conteúdo.

Desde jogar uma carta e fazê-la bater diretamente entre os “dentes” de um prendedor de roupa até fazer uma bola de pingue-pongue viajar entre plataformas de madeira até chegar a uma garrafa: persistência é um ingrediente chave, assim como muita paciência e alguma técnica. Uma coisa é certa: Joel se orgulha de todos os seus truques e afirma que eles sempre têm “uma mensagem por trás deles”.

“Desde o momento em que pego um objeto, sei que meu objetivo é colocá-lo [num determinado local]. Se eu mesmo posso colocá-lo lá, oo fim de um milhão de tentativas, não importa o quão longe ele vai ter que acabar lá. (…) Não sinto pressão porque sei que vai acontecer”, enfatiza.

Hora extra, seus truques também sofreram uma evolução. “No começo eu tentei focar muito em recriar o que os outros estavam fazendo, usando [o trabalho] como inspiração”, diz o criador do conteúdo.

Apesar disso, para evitar possíveis complicações, o foco passou a ser “trick shots” com ideias própriasembora ele admita que ocasionalmente pega exploits no TikTok de outros criadores que são bons demais para não tentar recriar.

Elevando a fasquia para tiros de truque no TikTok e além

Com a popularidade, novas oportunidades se abrem no mundo online e em agosto do ano passado embarcou em sua primeira experiência de parceria de marca, Five Thousand Milesuma empresa fundada por empresário português Pedro Hipólitoem um projeto chamado 5Fanatic, concebido para apoiar novos talentos que se destacaram pela dedicação, empenho e esforço.

Embora o projeto tenha terminado este ano, a experiência deu uma nova perspectiva de como é possível ampliar seu alcance por meio da colaboração com marcas. “Gostei da forma como me abraçaram e de como acreditaram que eu tinha potencial, que me encaixava na empresa e que era um exemplo de persistência”revela.

A ideia de se dedicar totalmente à criação de conteúdo é algo que Joel pode ver se concretizando no futuro.não apenas no TikTok, mas também em outras redes sociais e plataformas online como o YouTube.

“Estou tentando me dedicar ao YouTube, porque é, e sempre foi, uma grande plataforma. No Instagram foi “pouco” e apenas um Reels me levou a quase 100.000 seguidores, [a rede social] Ele também tem um alcance enorme”, diz ele.

Para já, o Shorts continuará a ser a área onde pretende apostar na plataforma de vídeos da Google, pelo menos até atingir um milhão de seguidores. “A partir daí começo a fazer vídeos mais longos: mostrando como preparo um truque ou um Bastidores”.

Mesmo assim, Joel não quer ser apenas mais um criador e tentar se destacar e “fazer algo que eleva a fasquia ao máximo” é uma regra que pretende seguir ao longo da carreira, dentro e fora das redes sociais.

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*