Preparação metabólica de pacientes cirúrgicos e grandes queimados

Durante o Congresso Brasileiro de Nutrição Enteral e Parenteral (BRASPEN 2022) foi discutida a importância do preparo metabólico para o paciente cirúrgico, como o uso de imunonutrientes e imunomodulação, com destaque especial para arginina, nucleotídeos e óleo de peixe; com importantes evidências científicas principalmente no uso combinado de imunonutrientes à dieta, com melhores resultados na forma de protocolo de preparo cinco a sete dias antes do procedimento, uso de dose no pós-operatório imediato e alguns dias após o procedimento cirúrgico, conforme avaliado. A utilização de uma estratégia imunomoduladora apresenta resultados positivos na redução do tempo de internação, custos e minimização de complicações infecciosas e clínico-cirúrgicas.

O uso da nutrição parenteral pré-operatória também foi avaliado como benéfico no preparo metabólico do paciente a ser submetido a um procedimento cirúrgico de grande porte, principalmente em pacientes com câncer, com evidências mais robustas em pacientes com câncer do aparelho digestivo. A nutrição parenteral realizada antes do procedimento tem como principal objetivo adequar o suporte nutricional desses pacientes, muitas vezes comprometidos pelas alterações imunológicas, fisiológicas e metabólicas da própria doença, como a caquexia do câncer ou o tratamento quimioterápico e radioterápico. O uso da nutrição parenteral pré-operatória com ação imunomoduladora tem demonstrado efeitos além da recuperação total do estado nutricional do paciente, como fortalecimento do sistema imunológico e recuperação de múltiplos órgãos, o que pode ser alcançado, na maioria dos casos, em um período entre sete e 14 dias .

nutrição enteral

Velozes

O jejum pré-operatório, principalmente em cirurgias eletivas, é uma prática rotineira utilizada como preparo para evitar complicações, principalmente broncoaspiração do conteúdo gástrico durante o procedimento anestésico, considerado obsoleto por evidências científicas internacionais como o protocolo ERAS e nacionais como o Projeto ACERTO . . É importante ressaltar que os pacientes podem permanecer longas horas além do jejum programado, caso o procedimento sofra alterações no horário, seja adiado ou transferido, por exemplo. O jejum prolongado pode ser considerado um fator adicional ao estresse metabólico do trauma, diminuindo os níveis de insulina e aumentando sua resistência, aumentando os níveis de glucagon; ativação da gliconeogênese e aumento da glicemia; além da liberação de citocinas pró-inflamatórias. Os pacientes podem sentir sede, fome, irritação e medo, que aumentam as náuseas e vômitos e prejudicam a recuperação do paciente. A abreviação do tempo de jejum também é considerada outra estratégia utilizada no preparo metabólico do paciente cirúrgico, com inúmeras evidências científicas atestando sua segurança e diversas associações de anestesiologistas e cirurgia corroborando a prática. A estratégia consiste em usar ldentrolíquido claro, enriquecido com carboidratos até 2 horas antes do procedimento, e reintrodução da dieta no primeiro dia pós-operatório (6 a 24 horas), dependendo do procedimento e da aceitação do paciente. Como perspectiva futura, foram apresentados vários estudos sobre a utilização de uma fonte proteica adicional nesta preparação.

Desafios nutricionais em queimaduras

Com o advento do uso do álcool 70% como forma de prevenção ao coronavírus, a incidência de queimaduras aumentou, e com isso a importância na nutrição dessa população de pacientes foi tema de uma das tabelas. O trauma causado por queimaduras causa inúmeras alterações metabólicas em resposta ao estresse, incluindo: aumento dos hormônios catabólicos (cortisol, catecolaminas); diminuição dos hormônios anabólicos (GH e testosterona); aumento da taxa metabólica basal (TMB); aumento da temperatura corporal; aumento da demanda de glicose e gliconeogênese hepática; uso de proteína muscular como fonte de energia; aumento da produção de radicais livres. A terapia nutricional tem papel fundamental para um melhor desfecho no paciente gravemente queimado, sendo a calorimetria indireta o método padrão-ouro para o cálculo da determinação das necessidades calóricas, e as fórmulas preditivas têm pouca precisão para determinar a prescrição calórica, medição imprecisa do peso devido à balanço hídrico positivo, sem avaliação sequencial da superfície queimada, aumentando assim o risco de subalimentação e superalimentação.

Terapia nutricional precoce e adequada, visando atingir as metas proteico-calóricas, é uma parte fundamental no tratamento de pacientes críticos, evitando a translocaçãoumabacteriana, úlcera de decúbito e os efeitos do hipermetabolismo. Discutiu-se a importância de uma avaliação criteriosa dos alvos proteico-calóricos e da oferta adequada desses macronutrientes, uma vez que o consumo de glicose está aumentado devido ao alto estresse metabólico e há um aumento no consumo de proteínas devido ao intenso catabolismo proteico, perda urinária, gliconeogênese e ao processo de cicatrização. Importante evitar subalimentação é o superalimentação, e a recomendação da European Society for Enteral and Parenteral Nutrition (ESPEN) é utilizar a Equação de Toronto, que utiliza como ferramenta a temperatura corporal, área de superfície queimada e dias de internação. A meta proteica recomendada para esses pacientes é em torno de 1m5 a 2g/kg/dia, havendo necessidade de monitoramento sistemático para adequação, conforme avaliadocão com balanço nitrogenado semanal, e não há evidências seguras para o uso de Terapia Nutricional com teor proteico muito alto.

Os principais obstáculos para a nutrição adequada em pacientes queimados são instabilidade hemodinâmica, dificuldade no cálculo de metas nutricionais, disfunção GI, interrupções frequentes para curativos e procedimentos. Em pacientes queimados, as principais sociedades científicas recomendam iniciar a terapia nutricional o quanto antes, conforme preconizadocão a terapia nutricional enteral (TNE) deve ser iniciada logo após a admissão do paciente, não ultrapassando um período superior a 18 horas, pois um período maior que este pode resultar em maior índice de gastroparesia e necessidade de nutrição parenteral.

A suplementação adequada de nutrientes em pacientes queimados visa estimular os efeitos antioxidantes ou diminuir a produção de radicais livres. Entre os antioxidantes que mais se destacam estão: zinco, selênio, vitaminas C, A e E e os nutrientes imunomoduladores: glutamina, arginina e ômega 3. Considerar deficiência desses nutrientes quando o valor medido for 15 a 20% inferior ao valor de taxa de referência; e a reposição de cobre visa à recuperação da síntese e participa da síntese de colágeno; o zinco, por outro lado, participa de diversas vias anabólicas e está envolvido na síntese de proteínas; o selênio desempenha um papel importante na imunidade e defesas antioxidantes; enquanto a vitamina C é indicada em doses maiores nas primeiras 48 horas, com a função de estabilizar a membrana endotelial. A deficiência de vitamina D geralmente se apresenta em um estágio mais tardio devido ao intenso envolvimento da pele e à falta de exposição ao sol.

Leia também: A nutrição parenteral pós-operatória precoce reduz o risco de infecção hospitalar

Considerações

Os comprometimentos metabólicos causados ​​pelas queimaduras podem levar a alterações que podem durar até dois anos após o trauma, como perda de peso, imunossupressão, infecção, catabolismo ósseo e muscular, retardo no crescimento e até morte. oxandrolona é um análogo oral da testosterona, com alguns estudos com evidência positiva no ganho de peso e na melhora do balanço nitrogenado na população queimada, através de seus efeitos anabólicos. A terapia nutricional em grandes queimados é uma terapia específica e muito importante, são pacientes que necessitam de suporte nutricional que minimize o catabolismo, e os problemas metabólicos nesses pacientes requerem estratégias nutricionais complementares.

Veja mais benefícios de ser usuário do Portal PEBMED:

Veja mais benefícios de ser um usuário
do Portal PEBMED:

7 dias grátis com o Whitebook

Aplicativo feito para você, médico, pensado para trazer segurança e objetividade à sua decisão clínica.

Acesso gratuito ao livro de enfermagem

Acesse informações fundamentais para o seu dia a dia como anamnese, semiologia.

Acesso gratuito ao fórum

Espaço para troca de experiências e comentários construtivos sobre temas relacionados à Medicina e Saúde.

Acesso ilimitado

Tenha acesso a notícias, estudos, atualizações e mais conteúdo escrito e revisado por especialistas

Teste seu conhecimento

Responda nossos quizzes e estude de forma simples e divertida

conteúdo personalizado

Receba estudos, atualizações, novos comportamentos e outros conteúdos segmentados por especialidades por e-mail

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*